A cidade do Porto acolheu, este fim de semana, uma reunião informal do Conselho Europeu. Os líderes e parceiros sociais da União estiveram juntos para discutir de que forma os Estados-membros vão cumprir os objetivos do Pilar Europeu dos Direitos Sociais, mecanismos para controlar o cumprimento de medidas de combate à pobreza, discriminação e exclusão social.

No Compromisso Social do Porto, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, defendeu outras metas além do Produto Interno Bruto (PIB) para avaliar o crescimento dos membros da União Europeia.

“Temos de ver ano após ano se as decisões que tomamos coletivamente têm impacto não só no PIB, mas também noutros critérios, como o acesso à educação, a qualidade do ambiente, a redução da discriminação, a capacidade de assegurar que podemos inovar, desenvolver capacidades de desenvolvimento e prosperidade para o futuro”.

Antes mesmo do consenso, Ursula Von Der Leyen congratulou-se com a intenção. A presidente da Comissão Europeia sublinhou que “em nenhuma outra parte do mundo” seria possível “encontrar outro continente” em que estivesse reunida “numa tarde” tamanha “diversidade de grupos e pessoas que discutem na mesma direção”, uma “Europa no seu melhor”, com todos os presentes “juntos, empenhados e dispostos a fazer todos os esforços para que isso aconteça”.

A assinatura do compromisso, na passada sexta-feira, pelos representantes das instituições europeias e os parceiros sociais, tratou-se, nas palavras do anfitrião António Costa, de um “marco histórico”.

No sábado houve ainda uma reunião informal dos chefes de Estado e de Governo da União Europeia e uma conferência virtual com o primeiro-ministro indiano Narendra Modi.

Fonte: Euronews

APM