Em 2018, por referência a 31 de dezembro, o universo era composto por cerca de 6 500 entidades, das quais 71% não lucrativas.
As entidades lucrativas congregam as entidades particulares com fins lucrativos, enquanto as entidades não lucrativas compreendem as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), outras entidades sem fins lucrativos (entidades equiparadas a IPSS e outras organizações particulares sem fins lucrativos), as Entidades Oficiais, que prosseguem fins de ação social, os Serviços Sociais de Empresas e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML).
Em 2018, dos 11 500 equipamentos sociais em funcionamento, 83 % eram propriedade de entidades não lucrativas, i.e., equipamentos das redes pública e solidária, confirmando a importância destes setores no âmbito da proteção social às populações As repostas sociais podem ser entendidas como um conjunto de atividades e/ou serviços desenvolvidas em equipamentos sociais, ou a partir destes, vocacionadas para o apoio a pessoas e/ou famílias.
Cerca de 59 % das respostas sociais que entraram em funcionamento em 2018 foram desenvolvidas por entidades não lucrativas, particularmente da rede solidária, o que revela o dinamismo das entidades que integram a economia social. No que diz respeito à tipologia das respostas sociais que entraram em funcionamento, 67 % eram dirigidas a pessoas idosas (Estrutura Residencial para Pessoas Idosas, Serviço de Apoio Domiciliário e Centro de Dia), o que continua a indicar, à semelhança de anos anteriores, as necessidades ainda existentes no âmbito do apoio à população idosa.

Em 2018, encontravam-se registadas na Carta Social 4 958 respostas de Educação Pré-Escolar no território continental, cerca de 90 % das quais desenvolvidas por entidades não lucrativas, i.e. da rede pública e da rede solidária. O número total de lugares aproximou-se dos 260 500, mais de ⅓ dos quais distribuídos pela região Norte.

As respostas SAD e ERPI foram as que, neste domínio, mais cresceram no período 1998-2018 (108% e 105%, respetivamente) e as que apresentavam maior oferta.
Em 2018, contabilizaram-se cerca de 7300 respostas de ERPI, SAD e Centro de Dia no território continental, das quais 37 % correspondiam a SAD. A oferta de serviços de apoio dirigidos a Pessoas Idosas tem crescido nos últimos anos, designadamente no âmbito das respostas ERPI e SAD.
Nas respostas ERPI têm ganho expressão os serviços de fisioterapia, psicologia e de cabeleireiro, enquanto nos SAD, para além dos serviços de base, também já são disponibilizados em algumas respostas serviços de animação, acompanhamento dos utentes para resolução de assuntos pessoais e obrigações legais, reparações no domicílio e teleassistência.

A evolução do número de respostas sociais dirigidas a pessoas com deficiência evidenciou um crescimento de 102% no período 1998-2018, sendo que as respostas Lar Residencial e CAO representavam, em 2018, 69% do total de respostas para este grupo-alvo.

Consulte aqui o relatório.